3 de março de 2009

Dúvida: a Meryl Streep é humana?

Não se apavorem, o nome do filme não é esse! Quer dizer, é quase esse.
Dúvida (Doubt, EUA, 2008), segundo longa do diretor John Patrick Shanley - que começou em 1990 com Joe e o Vulcão - é uma daquelas produções que faz total juz ao seu nome. Explico.Ainda ontem almoçava com alguns amigos quando um deles me perguntou se eu havia visto esse filme. Respondi que sim, e aí veio a pergunta: No fim, o padre é ou não culpado?
Antes da resposta, vejam só.

A história se passa em 1964 , em um colégio católico no bairro do Bronx. Na ocasião, foi aceito o primeiro aluno negro do colégio e o padre Flynn (Philip Seymour Hoffman) se aproxima para dar "aquele" apoio ao garoto. O padre é muito querido pelos alunos já que é o oposto da irmã Aloysius (Meryl Streep) que dirige o colégio com mãos de ferro. Enfim, em um dia qualquer de aula, a inocente professora irmã James (Amy Adams) parece detectar o que ela pensa ser um comportamento estranho do padre em relação ao menino e vice-versa. O caso chega a irmã Aloysius que passa a "caçar" o padre alegando que ele está assediando o mocinho.
A surpresa desse filme é a curta mas marcante atuação de Viola Davis, como a mãe do aluno Ela aparece por poucos minutos mas a força da interpretação da mãe que recebe a notícia das suspeitas de abuso e a reação dela são de tirar o fôlego.
A história é tão bem amarrada , e isso hoje em dia é tão raro em filmes, que não sobra nada para quem como eu, adora encontrar furos em roteiros!

Voltando a pergunta do meu amigo: No fim, o padre é ou não culpado?

Resposta: Não sei!!! E é exatamente essa a magia do filme. Ele deixa para nós o desfecho, fica completamente aberto para nossas interpretações. Pra quem gosta de filmes com finais exatos não aconselho esse longa. A produção coloca em cheque questões de julgamento, religião, comportamento, enfim, uma infinidade de coisas que pertmite quue fiquemos horas a fio imaginando o que realmente teria acontecido, e nem assim chegamos a uma conclusão! O filme inteirinho é baseado em suposições e não em fatos.

O elenco é de primeiríssima. Philip Seymour Hoffman que a cada dia prova ser um super ator, tudo bem vai ele pulou de Capote para Missão Impossível mas isso não chega a tirar pontos de ninguém vai. A Amy Adams conseguiu me convencer que não é só mais uma princesa da Disney , quem viu Encantada sabe do que eu estou falando, e mandou muito bem como a irmã inocente que acredita na igreja como instituição e na bondade da humanidade. Viola Davis... minha gente essa mulher fez Noites de tormenta no ano passado, filme que eu não recomendo pra ninguém. De repente ela me aparece como indicada ao Oscar por sua atuação em Dúvida! Merecidíssimo!

Agora eu volto a perguntar: A Meryl Streep é humana????

Fala sério em toda a minha carreira de cinéfila eu NUNCA vi nada que essa mulher tenha feito que seja ruim. Até me filmes que eu não tenha gostado muito ( que me perdoe quem gostou) como o caso de O diabo veste Prada, a mulher arrasou!
A isso não é de agora, pra citar alguns apenas: A escolha de Sofia ( bááááárbaro!!) , As pontes de Madison ( dispensa comentários), As Horas ( o filme em si cansa um pouco, mas ela brilha!!), Entre dois amores, Mamma Mia! - ela simplesmente está fabulosa nesse musical sobre o ABBA - e Kramer x Kramer, e mais um monte .
Essa é do tipo salva qualquer produção! Ela pode fazer papel de árvore e mesmo assim vai ser ótima!

Em suma, o filme é excelente. O diretor demorou 20 anos entre suas duas produções, e quem as viu nota um amadurecimento. Se ele levar mais um tempinho para o terceiro filme e continuar crescendo, sorte nossa! Fiquem de olho nesse moço.

Pra completar - o quarteto de atores do filme foi indicado ao Oscar deste ano. Philip - ator coadjuvante , Viola e Amy - atrizes coadjuvantes e claro, Meryl - melhor atriz.

Ah, e quem souber de algum papel ruim que "essa tal" de Meryl Streep tenha feito na vida, pelo amor de Deus me avise!

beijos

5 comentários:

Bruna Bernordi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruna Bernordi disse...

Dessa vez terei que discordar de duas coisa:

- O Diabo veste Prada é legal, você precisa assistir novamente.

- As Horas, na minha opinião, é bárbaro. Aliás achei o livro cansativo e não o filme, coisa rara nos dias de hoje, nessas adaptações modernas e nada fiéis.

Leila Ferraz disse...

hahahaha sócia, não vale discordar!

Deixa eu me explicar , eu não curti muito o Diabo, acho que o mundo fashion não me é muito atrativo.
Já as Horas é aquela coisa né, eu achei a história ótima, lembra que até pedi o livro?? Mas a composição dos personagens é um pouco cansativa sim, isso não tira de maneira alguma mérito do filme, mas já vi que é toque de direção mesmo, aquela coisa teatral e tal. Funciona assim no " O Leitor" também, ambos são do mesmo diretor.
beijos sócia amiga !!

Sons do Vodu disse...

gostei muito da atuação dela em "Adaptação", do Spike Jonze. È realmente uma das melhores atrizes em atividade.

E esse filme tem uma curiosidade interessante, pois ele começa dentro das filmagens de "Quero Ser John Malcovich", como se fosse um parenteses desse filme.

Pena só que o filme muda totalmente de cara na parte final, mais ou menos que nem o clássico trash Um Drink no Inferno

abs
pana

Carlos Bazela disse...

Acho que eu sou um dos poucos que gosta do Phillip Seymur Hoffman no Missão Impossível III. O cara dá medo! É um dos melhores vilões que eu já vi!