10 de junho de 2009

What would Jane do?

Estava pensando em fazer uma homenagem aos bravos corações que se unem em prol de uma relação chamada namoro. Para alguns, uma espera constante, para outros um período de recordações, boas ou ruins. Para outros ainda, o momento presente. Não importa em que grupo você se encaixa, esse texto é para você, amigo enamorado.

Já vou logo indicando um filme para o Dia dos Namorados, pra quem não for fazer outra coisa é claro.A produção chama-se O clube de leitura de Jane Austen (The Jane Austen Book Club, EUA 2007) e além de ser inidcadíssimo para os apaixonados é ainda mais indicado para quem, como eu, é super fã desta ma-ra-vi-lho-sa escritora inglesa, a Jane Austen. Na minha humilde opinião, ninguém nunca escreveu sobre relacionamentos tão bem quanto essa moça. Ninguém nunca explorou aspectos e tocou em pontos críticos como ela. Prova disso é que seus romances são até hoje muitos atuais e se encaixam perfeitamente nos nossos relacionamentos loucos da era moderna.

Enfim, voltemos ao filme.O longa acompanha a história de cinco mulheres que se juntam para formar um clube de leitura , para estudar as obras de Jane Austen. São seis livros, por isso um homem acaba fazendo parte do filme. A ideia é de Bernadette (Kathy Baker), que já passou por alguns casamentos e tem mais experiência que as outras, por ser mais velha conduz o clube. Com ela há Jocelyn (Maria Bello) solteira desde sempre, no seu coração só há espaço para seus cães, para ela relacionamento significa parceiros sexuais e nada mais. Sylvia (Amy Brennemann) e Allegra (Maggie Grace) são mãe e filha. A última é uma jovem gay em busca de emoção que volta para casa depois que seus pais se separam (Daniel , o pai, estava tendo um caso com outra mulher).

Nem preciso dizer que o mundo de Sylvia cai depois de ver seu marido jogando 20 anos de casamento no buraco.A última mocinha é Prudie (Emily Blunt) minha predileta. Professora de francês , nunca foi para a França , é casada com um cara bem diferente dela, ela é meio metódica age como se fosse francesa, é melancólica e cínica. Enfim, Sylvia e Jocelyn são muito amigas, depois da separação Jocleyn tenta arranjar um "carinha" para sua amiga, aí se junta ao clube o Grigg (Hugh Dancy), um nerd louco por ficção científica e que só anda de bicicleta. Ah, nunca leu um livro da Jane.

A ideia é cada pessoa com um livro (6 pessoas para 6 livros) a cada mês uma reunião para discussão das obras. Durante esses encontros, a gente acompanha a vida de cada um desses personagens, como se eles fossem o centro das histórias contadas nos livros.O filme trabalha de um jeito muito legal isso, nossos protagonistas se misturam aos personagens de Jane. O bacana é a conclusão que o filme deixa, no fim das contas,relacionamentos são todos iguais.

É claro que as diferenças se manifestam nas características de cada um de nós (os envolvidos), na maneira como encaramos esse relacionamento, mas os dramas vividos, as causas das brigas, os sentimentos gerados são sempre os mesmo, É incrível. Jane Austen nunca se casou, reza a lenda que ela se apaixonou profundamente uma vez, mas não conseguiu ficar com seu amor. Depois disso permaneceu sozinha até sua morte. Mas sua sensibilidade ao falar dos relacionamentos é encantadora.Quem nunca leu um livro dela vai ver no filme que as situações expostas são as que você vive diariamente. Esse grupo de pessoas rege a vida com uma pergunta: O que a Jane faria?

É bem clara a diferença entre homens e mulheres, principalmente em se tratando de relacionamentos. Eu confesso que já vi o filme três vezes e me emocionei com as três. Ficava pensando, será que se todos soubéssemos sobre Jane Austen, seria mais fácil lidar com os relacionamentos? Ou isso é uma situação para a qual nunca fomos e nunca seremos preparados? Eu tenho tendência a acreditar na segunda opção, a gente evolui, o tempo passa mas relacionamento continua sendo o "X" da questão.

Entender , principalmente quem a gente ama, é trabalho para mestres. Por exemplo, quem é que me explica por que duas pessoas se amam e não conseguem ficar juntas? Se há amor, o que mais falta? Séculos virão e essa pergunta permanecerá sem resposta, certeza! É claro que com o passar do tempo e depois de dar muito murro em ponta de faca a gente aprende, mas mesmo assim, quase nada muda. Quer ver?

Você passou por um relacionamento, começou tudo lindo, durou um tempo mas quando terminou, ficou mágoa e muita dor. Você passa por esse momento fossa, chora, quer se matar , promete nunca mais se apaixonar, engorda, emagrece e se recupera. Depois, contando para amigas você escuta o seguinte: " bem pelo menos agora você aprendeu".Mentira!! Aprendeu nada!!! Você jura de pés juntos que nunca mais vai se apaixonar, daí aparece um mané e pronto, lá se foi todo o aprendizado pelo ralo. E lá vamos nós outra vez.

Eu digo isso de nós , menininhas né, não sei como é o processo com os menininhos. Tenho alguns exemplos mas não posso compará-los, afinal meus amigos são sempre diferentes dos outros homens, pelo menos pra mim. Um graaaande amigo que eu amo muito está passando por uma fase cruel no relacionamento. Está nessas de " a gente se ama mas não vai ficar junto". E eu digo o quê?? Vá ler Jane Austen? Gente do céu, pelo amor de Deus, quando a gente vai aprender!?!?!? Alguém me ajude!

Bernadette, Sylvia, Allegra, Jocelyn, Prudie e Grigg aprendem a lidar, ao menos temporariamente, com suas emoções. O filme tem final feliz, o amor triunfa e a gente aprende a ver outros lados desses relacionamentos. Vou além. acredito até que, uma hora ou outra , você vai usar algum conselho de Jane na sua vida. Para ela tudo sempre vai dar certo, nem que você sofra todos os capítulos, chora na maioria das páginas, no fim tudo se resolve.

É isso, beijocas!


2 comentários:

NarFC disse...

Jane *-*

òtimo filme ... ótimos livros
M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-A DICA!!!!!!

Oq eu posso dizer?
Vc me introduziu no mundo dos filmes e agora no mundo Jane ... só posso dizer q adorei tanto o filme qnt dos livros =]

Raphael disse...

Vou aproveitar a dica! ja que no momento estou sentindo essa dor!