2 de abril de 2009

Dos Quadrinhos para o Cinema

E com vocês,mais uma participação especial, desta vez de um amigo muito querido que é alucinado por quadrinhos!

Nos últimos oito anos, filmes com personagens de histórias em quadrinhos têm pipocado nas salas de cinema (não resisti ao trocadilho) e revelaram ser uma mina de ouro para os estúdios. E eu, Nerd convicto que sou, tive a honra de ser convidado por essas duas flores de laranjeira para falar um pouco da ligação entre a sétima e a nona arte. Para isso fiz uma pequena lista com as cinco adaptações que realmente se tornaram bons filmes.


5- O Corvo - (The Crow, 1994): O Corvo conta a história do roqueiro Eric Draven, vivido pelo ótimo Brandon Lee, assassinado junto com sua namorada Shelly, que volta dos mortos após um corvo pousar em sua sepultura na noite do Halloween e passar a acompanhá-lo desde então para vingar a morte de sua amada (e a sua própria também, lógico) pela gangue de Top Dollar, um figurão do crime de Los Angeles que também é envolvido com magia negra.

O Gibi

Pouca gente sabe, mas o personagem foi criado por James O’Barr em 1978 (e publicado pela primeira vez só dez anos mais tarde) como forma de amenizar a dor da perda de sua namorada, atropelada por um motorista que dirigia embriagado.
Nessa época, com o surgimento de bandas como Joy Division e Bauhauss, o mundo conheceu o Rock Gótico, que definiu o ambiente das histórias do Corvo. Aliás, o visual do personagem foi inspirado no guitarrista do Bauhauss, Daniel Ash. Infelizmente, a tragédia é tão inerente ao personagem que não se limitou ao criador e ao personagem. Foi durante as filmagens de O Corvo que Brandon Lee foi baleado por acidente e morreu. Em circunstâncias que ainda não foram totalmente explicadas.

4- Homem – Aranha - (Spider – Man, 2001): Esse acho que todo mundo conhece. Depois de ser picado por uma aranha geneticamente alterada o jovem Peter Parker recebe os poderes do aracnídeo (incluindo a capacidade de produzir teias nos pulsos) e, depois da morte de seu tio Bem, começa a dividir sua vida entre os estudos e as aventuras na pele do Espetacular Homem – Aranha e pra ganhar uma grana ele ainda vende as fotos de seus feitos heróicos para o jornal Clarim Diário.
Claro que como todo herói que se preze precisa de um vilão, aqui bem representado por Willem Dafoe, que além de ter a cara mais assustadora de Hollywood deu vida a Norman Osborn, um homem de negócios que é capaz de abrir de qualquer coisa para satisfazer suas ambições, incluindo ignorar o filho Harry (James Franco), melhor amigo de Peter Parker e tornar-se o Duende Verde, maior inimigo do Homem – Aranha; e de um interesse romântico, no caso Mary Jane (Kirsten Dunst).

O Gibi

O filme do Aranha é um bom exemplo de que o filme não precisa ser totalmente fiel à HQ para ser bom. Mas peraí...Se todos os personagens importantes como o editor do Clarim Diário J.Jonah Jameson a Tia May e etc. estão ali e, principalmente, são incrivelmente parecidos com os do gibi como não é fiel? Simples. Além de incluírem algumas alterações como a teia orgânica (no gibi ele usa lançadores mecânicos no pulso) que deram convulsões nos fãs xiitas, toda a cronologia do personagem foi ignorada pelo diretor (Sam Raimi). Por exemplo, a cena final na ponte Queensboro foi inspirada em uma das histórias mais famosas do Aranha, onde no lugar de Mary Jane está Gwen Stacy, primeira namorada de Peter Parker que ao contrário da ruiva morre ao ser atirada da ponte pelo Duende. Este por sua vez encontra seu fim da mesma forma da HQ, morto pelo próprio planador. Ou seja, contou a história do Homem – Aranha como ele gostaria que ela fosse e com os personagens que ele achou importantes de fato. E ficou muito bom!

3- X-Men 2 - (X2, 2003): Graças ao diretor Bryan Singer acredito que hoje não exista uma única pessoa no mundo que não saiba quem é Wolverine (Hugh Jackman que o diga!). Mas vamos a uma apresentação básica: os X-Men são um grupo de jovens reunidos pelo professor Charles Xavier (Patrick Stewart no papel que ele nasceu para fazer) em sua escola que representam o próximo passo da evolução humana e aprendem a usar seus fantásticos e variados poderes em prol das duas raças, o que inclui confrontos periódicos com o terrorista Magneto (Sir Ian Mackellen) que luta pela supremacia da raça mutante. Não que eu não goste do primeiro, pelo contrário eu adoro, mas no mais ele fica nisso mesmo, apresentando os personagens.
Nesse segundo o bicho pega e os alunos de Xavier são obrigados a lutar com uma divisão do exército americano que controla mutantes e ainda por cima tem uma ligação mais do que íntima com o membro mais carismático da equipe, Wolverine.

O Gibi

Aqui o que aconteceu foi o contrário. A idéia de colocar Ciclope, Jean e cia (e não apenas Wolverine) contra os soldados da Arma X foi tão boa que foi adaptada para os quadrinhos. Com alguns personagens a mais, obviamente como o Fera e o Fanático. Mas o ataque à mansão foi bem parecido com que vimos na tela, mas sem a participação de Logan. Por coincidência – ou não – esse arco de histórias foi publicado no Brasil na época do lançamento do primeiro filme.

2 – Superman – O Filme - (Superman, 1978): Mais um que dispensa apresentações. Jonathan e Martha Kent, um humilde casal de fazendeiros encontra uma pequena nave no meio do milharal. Lá dentro uma menino que aparenta ter uns quatro anos de idade...Mas que levanta a caminhonete de Jonathan como se fosse papel! Os dois decidem adotar o garoto e lhe dão o nome de Clark. Ele cresce..Descobre ser o último sobrevivente do planeta Krypton, que possui poderes que nenhum outro humano poderia sonhar e simplesmente se torna o maior herói que o mundo já viu! Tudo isso com as interpretações épicas dos saudosos Cristopher Reeve e Marlon Brando (Superman / Clark Kent e Jor-el, respectivamente). Como existe a regra de que deve haver um vilão, nós temos um também. E não se trata de um vilão qualquer, mas sim de um dos maiores vilões das histórias em quadrinhos: o maquiavélico Lex Luthor (vivido por Gene Hackman).

O Gibi

Quase nada foi mudado. A explosão do planeta Krypton, a Fortaleza da Solidão...Nada foi esquecido! Levou 40 anos para o Superman chegar à telona, mas eles conseguiram se manter fiéis a toda mitologia do personagem. Palmas para o diretor Richard Donner! Mas acredito que 90% dessa fidelidade se deva ao fato de gente competente como Mario Puzo (um dos homens por trás de O Poderoso Chefão) comandar os roteiros com palpites de Jerry Siegel e Joe Shuster, os criadores do personagem. A única diferença entre esse filme e os quadrinhos é que nos gibis Clark não perde o pai. Jonathan e Martha Kent são vivos até hoje, ainda moram em Smallville, que como o próprio nome já diz é uma pequena cidade no Kansas e recebem constantemente a visita do filho entre uma vez ou outra que ele salva o mundo ou mesmo o Universo.

1 – Batman - O Cavaleiro das Trevas - (The Dark Knight, 2008): A segunda aventura do Morcegão depois do reinicio da franquia (com o excelente Batman Begins de 2005) trouxe um herói mais confiante, mas não por isso menos sombrio, que se vê face a face com seu pior inimigo: um psicopata frio, inteligente e perigosamente louco conhecido apenas como Coringa (o Oscar de Heath Ledger como Melhor Ator Coadjuvante fala por si só) em sua cruzada para limpar as ruas da corrupta Gotham City. Dessa vez Batman (Christian Bale o melhor Bruce Wayne de todos os tempos) e o Tenente James Gordon (o ótimo Gary Oldman) contam com a ajuda do nobre Promotor Público Harvey Dent (Aaron Eckhart). Mas até que ponto eles poderão segurar a insanidade do Coringa?

O Gibi

Se a inspiração para Batman Begins foi claramente a HQ Batman Ano Um escrita e desenhada por Frank Miller, aqui nós temos uma mistura de O Homem Que Ri do Ed Brubaker e A Piada Mortal de Alan Moore que individualmente já são sensacionais. Os dois primeiros filmes de Tim Burton são bons, mas se teve um diretor que finalmente entendeu o Batman é Christopher Nolan. E nessa seqüência, além de nos fazer mergulhar um pouco mais na mente do garoto que se transformou no seu maior medo para apavorar os criminosos, Nolan lembrou que o nome Batman também remete a nós, os fãs de HQ’s, ao maior detetive do mundo. Soma-se esse detalhe a um roteiro impecável e ótimas interpretações e nós temos o número um da nossa lista.

Claro, estão faltando alguns outros filmes baseados em quadrinhos que são realmente muito bons, mas estes cinco são os divisores de águas. Tudo que veio depois repete, pelo menos em parte, as tendências lançadas por eles.

Em breve eu volto com as cinco piores adaptações de quadrinhos para o cinema.

Até lá!

Observação da Leila:

Esse post foi escrito por Carlos Eduardo Bazela Não havia ninguém melhor para falar sobre HQs que ele, o cara respira isso! O blog dele está entre os nosso prediletos, " blog do gibi" procure lá! O Carlinhos é gente boníssima e assustadoramente inteligente. E sim, ele é nerd! Quem gostou bata palmas !!
carlos_bazela@hotmail.com

8 comentários:

NarFC disse...

Preciso falar que esse foi o meu post favorito até agora????

*___*

Simplesmente demais!!!

Melhor do q falar sobre filmes e quadrinhos, só falar do Corinthians!!!!

Sons do Vodu disse...

Legal a lista... O Cavaleiro das Trevas está bem no primeiro lugar, mas acho o Hellboy o melhor filme que já fizeram de algum herói dos quadrinhos...

Quero assistir ao Spirit, ainda não deu...

Abs
Pana

joaopj disse...

Legal hein! estão ficando bem diversificadas essas participações, isso enriquece, achoq que esses são os blockbusters das adaptações de HQ, temos também as alternativas ou undergrounds, que também valeriam um registro né?
É isso ae abs. pro povo do cineopses. E parabéns pro Carlos tbm.

Bruna Bernordi disse...

Valeu Moranis!
A lista está legal, O Coringa roubou a cena no Batman mesmo. Mas pra mim Homem Aranha nas telonas sempre é o mais emocionante.

De! disse...

clap clap clap!!!!

Carlos Bazela disse...

Meninas, preciso dizer que foi um prazer participar do blog?
Ah já estou trabalhando no post com as piores adaptações...

Beijão!

Mayara disse...

Adorei! Meus favoritos: Batman e X-Men. Aliás, não vejo a hora de assistir X-Men Origins: Wolverine...ui!

Jaspião disse...

Po, não tinha visto esse Moranis.
Muito bom, véio.
Mas faltou o Motoqueiro Fantasma, Elektra, Mulher Gato... hahahaha! Credo!
Superman me senti homenageado. Valeu.. rsrs!
Boa, cara.
Abs.